quarta-feira, 27 de junho de 2007

Palpite demais


Uma das maiores angústias das grávidas é o mar de palpites, opiniões e conselhos que surgem a todo o momento durante a gestação e se estende pelos primeiros anos da vida do bebê. É saber da gravidez e, pronto, começam a exposição: sua barriga torna-se pública, todos querem acariciar/“tocar” no bebê e dar palpites na sua vida (e na do bebê, claro). Estranhos ficam íntimos em segundos. Desde sua empregada até seu chefe. Todos se tornam mestres em gravidez, graduados e pós-graduados. Você escuta o palpite, sorri, quer matar um, mas, no fundo, entende a boa intenção. Será?

Nota: De acordo com o ginecologista e obstetra Dr. Eduardo Motta, de São Paulo, é importante dizer que as pessoas fazem isso porque demonstram interesse, ou seja, a intenção é boa. “A grande questão é que a experiência de uma gestante não se aplica a outra, cada uma tem um jeito e uma dinâmica diferente e deve respeitá-la”, conta ele.

Fonte

7 comentários:

Sílvio Vasconcellos disse...

Também quero dar um conselho...

Siga teus instintos. Eles dizem mais que qualquer conselho.

Beijo, Mami!

Santa disse...

Eu quero dar o meu palpite:


Vendo a barriguinha vai ser um "minininholindu!!"

rsss

Catacontos disse...

ahaha,

Eu só posso dar palpites sobre cachorrinhas já que não tenho filhos. Serve?

Beijinhos
Graça Lins

Fabiana disse...

Juuuuuuuuuuuu!!!
Parabéns! Depois vou dar uns palpites, tá?? :))

Iran disse...

bah!!!

Se reunir a família toda vai ser tanto palpite furado hehehe

um beijo Ju

Julianna disse...

E por falar em palpites...TODOS (sem exceção) dizem que eu estou esperando MENINO!!

Sei não...tô achando que pode vir uma "minininhalinda" só pra contrariar :)

Papai disse...

Por enquanto, minhas interferências gestacionais resumem-se em - Ju, você já tomou leite hoje? E o cereal, já comeu? A carne, não esqueça de comê-la toda!

hehehe